30 de março de 2010

A HONRA SUBSTITUÍDA PELA GANÂNCIA

Um cônsul honorário de Portugal na Alemanha está na mira das autoridades alemãs. O homem, cuja nacionalidade se desconhece, é suspeito de ter recebido 1,6 milhões de euros para servir de intermediário no negócio da compra de submarinos à empresa alemã Ferrostal.

O negócio foi formalizado em Novembro de 2003, quando Durão Barroso era Primeiro-ministro e Paulo Portas ocupava o cargo de ministro da Defesa.

O consórcio metalúrgico Ferrostal está a ser investigado pelas autoridades alemãs devido ao pagamento de “luvas” para a obtenção de contratos.

Os investigadores estão, sobretudo, interessados no fornecimento de dois submarinos a Portugal, negócio que a Ferrostal realizou em conjunto com outros dois consórcios.

O contrato, no valor de 880 milhões de euros, foi conseguido com a ajuda de um cônsul honorário de Portugal, que teria recebido 1,6 milhões de euros por ter sido mediador num encontro entre o então Primeiro-ministro português, Durão Barroso, e a administração da Ferrostal.

As autoridades de Munique que estão a investigar o caso têm em seu poder cerca de uma dezena de supostos acordos de consultoria, que poderão ter servido para ocultar as “luvas” alegadamente pagas a políticos do Governo, dos ministérios ou da Marinha portugueses.

UMA MORTE ANUNCIADA

Ontem foi a Grécia, hoje é Portugal, amanhã é a ..., depois de amanhã será..., e assim sucessivamente. Recordo o tempo em que os pastores falavam e escreviam sobre a crise económica, financeira, moral e social. Recordo também, de muita gente "os modernistas" dizerem que eram os pregadores catastrofistas.
Hoje, em Portugal quem fala assim é o Dr. João Salgueiro e o Dr. Mira Amaral, eles afirmam que já esperavam uma revisão em baixa das previsões do Banco de Portugal para a economia portuguesa e o presidente do BIC Portugal avisa mesmo que o país está em “completa estagnação económica”.
“Não fiquei surpreendido. A grande questão é que o país está numa trajetória de morte lenta e tanto faz que se diga que crescia 0,6 por cento, ou que o PIB cresce 0,3 ou 0,4. Não muda nada em relação à situação que temos de completa estagnação económica”, afirmou Mira Amaral.
O Banco de Portugal (BdP) reviu hoje em baixa a sua projeção para o desempenho da economia em 2010, prevendo agora um crescimento de 0,4 por cento, contra 0,7 da projeção anterior, e que o Governo ainda prevê.
O presidente do banco BIC Portugal defendeu ainda que, “se estas medidas que o Governo quer implementar com o PEC [Plano de Estabilidade e Crescimento] não forem suficientes, o Governo só vai ter o IVA como instrumento para aumentar a receita fiscal”.
É a morte anunciada não só da economia, mas a pior de todas, a morte da moral, a morte dos valores...será que os que matam os valores irão chamar moralistas e perseguir os que denunciarem as aberrações da pedofilia?

29 de março de 2010

APESAR DOS RUMORES VIRÁ UM TEMPO DE JUSTIÇA UNIVERSAL

Na capital da Rússia deu-se mais uma tragédia, duas mulheres bombitas fizeram-se explodir no metropolitano de Moscovo roubando a vida a 37 pessoas.
Podemos entender o desejo intrínseco de qualquer ser humano por uma pátria livre.
Foi assim ao longo dos séculos, matou-se e morreu-se por este ideal de ter uma terra, já a Mishnah hebraica diz: “O ser que não poder dizer em qualquer parte do mundo “a minha terra”, não é homem”. Estas pessoas são vistas de duas perspectivas; para uns “criminosos”, para outros “heróis”. Não apoio como ser humano tal acto, a todos os títulos é lamentável mesmo que em termos teóricos possa ser justiçado. Sim há sempre uma justificação!
Dir-se-á no metro de Moscovo iam inocentes, idosos e crianças. Também na Chechénia há idosos e crianças chacinados?
No tempo presente, muito se fala da necessidade de paz entre os seres humanos, haja vista, sobretudo ao constante estado de insegurança vivida, principalmente em grandes centros urbanos. No entanto, percebe-se igualmente que, apesar de tão aclamada, a Paz vem sendo constantemente atacada pelas atitudes de muitos daqueles que tanto a defendem. Porque?
Nota-se claramente que, na busca da Paz, o que poderia ser resumido como a convivência pacífica entre os seres humanos, algumas pessoas defendem com ardor o uso da força física, da imposição de regras, entre outras tácticas. A consequência lógica deste tipo de atitude é causar mais tensão, mais violência, mais desarmonia, mais desrespeito, mais segregação, mais ofensas, mais destruição... Tudo por que o uso da força física, da imposição e da opressão levam apenas à consolidação daquelas ideias que estão ligadas a estes aspectos, reforçando o estado de guerra existente entre as pessoas.

28 de março de 2010

EU PERGUNTO: COMO É QUE ISTO VAI ACABAR?

O primado de Inglaterra e País de Gales, Monsenhor Vincent Nichols, defendeu hoje que não existem "razões convincentes" para a demissão do Papa Bento XVI, mergulhado num escândalo sobre a gestão da pedofilia no seio da Igreja.

27 de março de 2010

COMUNIDADE EUROPEIA ACEITA ACORDO PARA SALVAR A GRÉCIA

O entendimento alcançado em Bruxelas implicará maior disciplina orçamental nos países da Zona Euro e, segundo alguns, acentuou as divisões no interior da UE, reforçando aquilo a que se convencionou chamar Europa a duas velocidades.
Porque razão aconteceu este acordo? Dito de outra maneira. Porque foi tão dificil alcançar este acordo para salvar a Grécia? O acordo entre os líderes na cimeira da primavera incluiu suficientes ambiguidades para não alterar a situação difícil da Grécia, mas serviu para travar um eventual efeito dominó de pânico nos mercados, o qual poderia atingir Portugal.

TRISTES RUMORES - AINDA A PEDOFILIA

25 de março de 2010

CONFERÊNCIA VISA FUTURO DO MOVIMENTO ECUMÉNICO EUROPEU

Oitenta participantes de vinte e três países, representando as tradições Ortodoxa, Protestantes, Anglicana e Antigas Igrejas Católicas, fizeram parte da Conferência do Futuro, juntamente com sociólogos, comunicadores e representantes das Instituições Europeias. Mulheres e homens estavam equitativamente representados, e a participação da juventude e membros de “igrejas migrantes” foi particularmente notória.
“Foi uma experiência nova e criativa para a CIE,” disse a Secretária da Assembleia, Smaranda Dochia. “Foi uma oportunidade para a CIE de hoje se colocar a si própria na mesa de discussão, estabelecendo visões para o seu futuro.
Entre os desafios mencionados durante as discussões estavam: a necessidade para um testemunho credível das igrejas na esfera pública, encontrar uma “voz profética” em tempos de mudança, abordar questões como a secularização, individualismo crescente, ressurgimento do nacionalismo e regionalismo extremista, o fosso entre ricos e pobres, desemprego, alterações climáticas, migração e novas questões éticas.
As perspectivas para o panorama ecuménico em 2029 também incluíam: um único corpo ecuménico na Europa, o reconhecimento do baptismo e partilha da Eucaristia entre todas as igrejas, apoio das igrejas maioritárias às igrejas minoritárias, e pontes sólidas com as comunidades Muçulmanas.
Como formas de enfrentar os desafios e cumprir as visões, os participantes referiram a necessidade de promover a cooperação ecuménica e diálogo inter-religioso – de assegurar ampla formação ecuménica, envolver todas as igrejas e incluir os Católicos e evangélicos nos corpos ecuménicos, usar a CIE como um fórum onde questões desafiantes e divisórias podem ser discutidas, envolver os membros-base das igrejas, trabalhar para a integração da Europa para além da União Europeia, e criar elos de solidariedade com todas as regiões do Mundo.
“À medida que a CIE se prepara para celebrar o 50.º aniversário, nós estamos determinados a construir para o futuro, para que a CIE possa continuar a ser um agente essencial no panorama ecuménico europeu,” declarou o Venerado Colin Williams, Secretário-geral da CIE. “A Conferência do Futuro pôde ajudar-nos a moldar a nossa visão para as próximas décadas.”

O VERDADEIRO H1N1 CHAMA-SE PEDOFILIA; VERGONHA!

O Papa Bento XVI, quando ainda era cardeal, em conjunto com altos responsáveis do Vaticano, decidiu não afastar um padre norte-americano que terá abusado de 200 alunos surdos.
Não tenho direito a julgar, não me cabe tal coisa, no entanto, como homem e como cristão, tenho o direito de apreciar "pelos seus frutos os conhecereis". Como pôde o presente líder da Igreja Católica, então Cardeal, ficar em silêncio? É do conhecimento comum, quando se sabe algo tão grave "ficar em silencio, é tornar-se participe"! Como não hão-de milhares de Católicos ficarem zangados com o seu líder espiritual?
É mau abusar de crianças, é infernal, abusar de crianças surdas!
Documentos da Igreja revelados no âmbito de um processo judicial, citados pelo jornal americano The New York Times, revelam que cardeais católicos, entre os quais o futuro Papa Bento XVI, deram prioridade a proteger a Igreja do escândalo de pedofilia e não a afastar o padre.
Vários bispos denunciaram que o padre americano Lawrence C. Murphy, que trabalhou numa conceituada escola para crianças surdas, entre 1950 e 1974, teria abusado sexualmente de 200 alunos desta instituição. Os documentos revelados agora mostram ainda que três arcebispos do Estado do Winscosin sabiam que Lawrence Murphy abusava de crianças mas que essa situação nunca foi comunicada às autoridades civis.
O vice da Congregação da Doutrina da Fé (CDF), o cardeal Tarcisio Bertone (actual secretário de Estado do Vaticano), deu instruções aos bispos americanos para darem início a um julgamento canónico que poderia levar à demissão do padre Murphy mas, depois de Ratzinger receber uma carta de Lawrence C. Murphy alegando estar arrependido e estar debilitado fisicamente, o caso foi esquecido. «Simplesmente, pretendo viver o tempo que me resta na dignidade do meu ofício», escreveu pouco antes de morrer.
Este caso seria apenas um dos milhares dos que foram denunciados ao longo de décadas pelos bispos à Congregação da Doutrina da Fé, dirigida por Ratzinger entre 1981 e 2005.
Que mais dizer? Eu tenho VERGONHA!

21 de março de 2010

A IGREJA (CATÓLICA ROMANA) SEMPRE ENSINOU QUE A PENA DE MORTE É LEGÍTIMA

A Igreja Católica é contra a pena de morte?
Resposta: A Igreja sempre ensinou que a pena de morte é legítima. Ela não poderia ir contra o que a Bíblia ensina de modo tão explícito.
Vários santos defenderam a pena capital, entre eles: São Jerônimo, o doutor máximo das Escrituras, Santo Agostinho, São Pio V, São Pio X e São Tomás, o maior doutor da Igreja.
Quem se opõe à pena de morte não é a Igreja, mas alguns padres e bispos. (CLICAR)
São Paulo ensinou que a pena de morte é legítima: "Paulo, porém, disse: Estou diante do Tribunal de César, é lá que devo ser julgado; nenhum mal fiz aos Judeus, como tu sabes muito bem. E, se lhes fiz algum mal ou coisa digna de morte, não recuso morrer..." (Atos XXV, 10-11).
São Paulo afirma que existem ações que são dignas de morte. É, portanto, favorável à pena capital. Diz ainda, em outra passagem: "Os quais, tendo conhecido a justiça de Deus, não compreenderam que os que fazem tais coisas são dignos de morte; e não somente quem as faz, mas também quem aprova aqueles que as fazem" (Rom I, 32).
Nota: Paulo está pronto a ser julgado pelas autoridades civis por testemunhar de Cristo (Actos 25:10,11)
Rom. 1:32, Paulo está a referir-se a justa sentença de Deus que define o que é bom e o que é mau e, relaciona a morte com o pecado e a vida com a rectidão. Este decreto (dikaioma "ordenança", "decreto") não só se revela no A.T., mas também na consciência de cada homem (Rom. 2.14-16).
"Digno de morte". Não se refere à negligência da justiça civil, antes às fatais consequencias do pecado (Rom. 6:23).
De facto ao consultar o site onde se encontra o material acima exposto e não só...concluímos que a Igreja da Inquisição está viva e pronta a recorrer aos antigos métodos. Óbviamente, que os milhares de casos de pedofilia vem retirar-lhes a autoridade moral de serem "juízes" para sentenciar os "herejes" à fogueira!

UMA CERTA RELAÇÃO: PEDOFILIA E INQUISIÇÃO, A IMPUNIDADE!

Finalmente, Bento XVI falou sobre os abusos sexuais de menores cometidos por padres. Numa carta pastoral dirigida aos católicos irlandeses, expressou perdão e vergonha e prometeu uma investigação rigorosa de todos casos.
O Papa dirigiu-se à Irlanda, mas ignorou os milhares de queixas idênticas na Áustria, Holanda, Suíça, Espanha, Brasil e Alemanha, onde, só desde Janeiro, surgiram mais de 300 denúncias de abusos em escolas católicas.
A indignação atingiu tal dimensão que até o Governo já se insurgiu contra o "muro de silêncio" do Vaticano e alguns movimentos de leigos reclamam o afastamento de Bento XVI, que tarda em assumir responsabilidades e pedir perdão às vítimas que não as irlandesas – perdão, apesar de tudo, inédito por parte do Papa, mas que, enquanto arcebispo de Munique e Freising, autorizou a transferência de um padre abusador.
A história da Igreja Católica é pródiga em polémicas, crises e escândalos. Muitos crimes hediondos se acobertaram sob o manto denso de uma moralidade de duplo padrão, num passado não tão longínquo. Os casos agora divulgados constituem, assim, exemplos do cariz paradoxal de uma instituição que se mostra tão lesta a castigar os desvios ao padrão moral que advoga publicamente como a encobrir, demasiadas vezes, as transgressões secreDtimas que não as irlandesas – perdão, apesar de tudo, inédito por parte do Papa, mas que, enquanto arcebispo de Munique e Freising, autorizou a transferência de um padre abusador.
A história da Igreja Católica é pródiga em polémicas, crises e escândalos. Muitos crimes hediondos se acobertaram sob o manto denso de uma moralidade de duplo padrão, num passado não tão longínquo. Os casos agora divulgados constituem, assim, exemplos do cariz paradoxal de uma instituição que se mostra tão lesta a castigar os desvios ao padrão moral que advoga publicamente como a encobrir, demasiadas vezes, as transgressões secretas dos seus.
Se impressiona saber que elementos eclesiásticos molestam crianças, a política de ocultação seguida pelo Vaticano, para muitos, é igualmente chocante e censurável. Porque significa dissimular e proteger quem atenta contra aqueles que devia proteger.
Se é certo que a imagem da Igreja Católica está conjunturalmente beliscada, querer associar o escândalo da pedofilia a uma profunda crise, quer em temos organizacionais quer em termos de crédito dos seguidores, parece prematuro.
Escrutínio global obriga Igreja a confessar abusos
A Igreja Católica sobreviveu a dois milénios de muitos escândalos e controvérsias, mas nunca, como agora, esteve sob um escrutínio tão global e mediatizado como agora. Foi obrigada a admitir que, entre 2001 e 2010, a justiça do Vaticano tratou de três mil acusações de abusos sexuais contra padres, e tornou-se pública a cultura de encobrimento destas situações prosseguida durante décadas.
Se é certo que se assiste a uma crise de credibilidade da Igreja, é muito cedo para vaticinar rupturas ou mudanças de fundo, considera Helena Vilaça, professora de Sociologia das Religiões na Faculdade de Letras da Universidade do Porto. "Da mesma forma que, mesmo com todas as mudanças sociais que têm ocorrido, não se pode falar do fim da família – a instituição mais antiga do Mundo –, mas de uma reconfiguração; em relação à Igreja Católica, o fenómeno é semelhante", defende a especialista em Religiões.
Por outro lado, não é possível estabelecer uma relação entre a grandeza de escândalos e a diminuição do número de fiéis. Veja-se o que aconteceu nos EUA: entre 1992 e 2008, mais de dez mil pessoas denunciaram abusos sexuais por padres, o que levou ao pagamento de indemnizações bilionárias. Ainda assim, a queda do número de católicos explica-se mais pela forte concorrência do mercado religioso americano do que pelo impacto dos escândalos, na opinião de Helena Vilaça.
Para Anselmo Borges, padre e professor de Filosofia na Faculdade de Letras da Universidade Coimbra, é "intolerável" que a gestão do Vaticano desta crise tenha remetido para segundo plano as vítimas, tanto mais que são crianças que devia proteger e cuidar.
Igreja esqueceu-se das vítimas
"Na Igreja, segue-se muito esta política do silêncio. Parece que o mais importante, por vezes, é que se não saiba. Pretende-se salvaguardar a todo o custo o bom nome da instituição. É mesmo possível que nalguns casos, com boa intenção, se tivesse querido ajudar os abusadores. Mas esqueceu-se o que é decisivo: as vítimas", sublinha o teólogo.
A Igreja, diz, "esqueceu a palavra de Jesus": "Mas qualquer que escandalizar um destes pequeninos que crêem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma mó de azenha, e se submergisse na profundeza do mar" (Mateus 18, 6).
"A Igreja, que se apresentou no domínio sexual sempre tão moralista, tem agora de penitenciar-se e repensar muita coisa", como a admissão dos candidatos a padres, defende Anselmo Borges, para quem é inevitável que, mais cedo ou mais tarde, a Igreja Católica aceite "ordenar homens e mulheres casados". Mais uma vez, cita Cristo para opinar que "a Igreja não pode impor como lei aquilo que Jesus entregou à liberdade", alertando que, "enquanto se mantiver a lei do celibato, a Igreja estará sob o fogo da suspeita".
Inquisição e pedofilia: as nódoas
A pedofilia, a par da Inquisição, são as grandes nódoas da Igreja Católica, na opinião de Joaquim Carreira das Neves, padre e catedrático jubilado de Teologia Bíblica. Assumindo que "a imagem da Igreja fica muito prejudicada" e que há uma "perda de prestígio" associada a escândalos desta natureza, considera, porém, que está a dar "uma grande lição à sociedade" ao resolver os mais polémicos dossiês, ao contrário do que acontece, por exemplo, em Portugal, com o processo Casa Pia.
O teólogo questiona as motivações de "tão grande investida contra a Igreja", sabendo-se que "80% dos casos de abuso acontecem no seio da família", e também da justiça de incriminar actos que "há 30, 40 anos não eram crime". Dando como exemplo a escravatura que durante séculos foi legal, Joaquim Carreira das Neves afirma: "A pedofilia não era crime. Não sei se é justo incriminar quem a praticou, porque infelizmente não era crime". Anselmo Borges assume uma posição distinta – compete à Igreja vedar o ministério sacerdotal e colaborar com a Justiça do Estado para a punição de tais crimes.
Em Portugal, a Conferência Episcopal vai discutir eventuais casos de abusos sexuais por membros do Clero na próxima assembleia plenária, marcada para Abril. O anúncio dos bispos portugueses surgiu no mesmo dia em que o jornal "i" noticiou que, entre 2003 e 2007, dez padres foram indiciados por agressões sexuais a menores.
Ao JN, Jorge Ortiga, presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, disse que "além da óbvia condenação, não há muito mais a dizer" sobre o assunto. Defendeu, porém, que o Vaticano tem "gerido bem" a questão e que "a imagem da Igreja Católica não sai afectada".
Recorde-se que um dos primeiros casos de abusos sexuais a menores julgados em Portugal envolveu um padre – Frederico Cunha, em 1993, na Madeira – que, mesmo depois de ser condenado por homicídio e práticas pedófilas e ter fugido da prisão, continuou a ser defendido pela hierarquia da Igreja Católica.

Cosmic Conflict: The Origin of Evil from Sandro Pinto on Vimeo.

19 de março de 2010

AFINAL A COISA ESTÁ MESMO FEIA!

“Verbo Domini coeli firmati sunt”(Sl XXXII, 6)
Pela palavra de Deus, os céus foram firmados.
A Palavra de Deus é o Verbo, o Filho de Deus. A Palavra de Deus é a Verdade, pois que o Filho de Deus encarnado declarou ser a Verdade: “Ego sunt via, et veritas, et vita”( Jo., XIV,6).
Portanto, é pela verdade que os céus foram firmados.
E se até os céus foram firmados pela verdade, nada há que a Verdade não fortaleça.
Exactamente, a crise que a Igreja e o mundo hoje atravessam foi causada pelo fato de que o Vaticano II não buscou a verdade. Antes, pelo contrário, com a escusa da pastoralidade, os Bispos, no Vaticano II, procuraram agradar ao Mundo, usando um palavreado ambíguo, fruto da Fenomenologia e da Hermenêutica Moderna.
Nem proclamaram a verdade, nem condenaram os erros.
O mundo logo seguiu o exemplo do Vaticano II e proclamou, na revolução de 1968, o novo dogma infernal: “É proibido proibir".
Tudo é permitido.
O relativismo triunfou.
Resultado: o mundo caiu no maior abismo a que se chegou na História, e até os “céus” foram abalados, porque se omitiu a verdade que os firmava.
Desde o Vaticano II, pela desgraça do ecumenismo, o indiferentismo religioso, o relativismo e o subjectivismo lançaram o mundo no abismo da incerteza, e abalaram os meios eclesiásticos, os “céus”.
O Vaticano II adoptou a Fenomenologia como linguagem filosófica para se comunicar com o mundo in gaudio et spes. E daí vieram “tristitiae et angustiae”. Tristezas e angústias.
Graças a Deus, agora, Bento XVI faz a barca de Pedro voltar a amarrar-se nas colunas da Verdade e da Caridade. Na Hóstia consagrada e em Maria Santíssima.
Em sua recente encíclica, Caritas in veritate, o Papa Bento XVI, gloriosamente reinante – e gloriosamente não é fórmula de praxe, mas luminosa realidade – estabeleceu como fundamento de tudo a verdade objectiva, condenando o opinionismo, o subjectivismo e o relativismo.
Eis suas palavras:
“A verdade, fazendo sair os homens das opiniões e sensações subjectivas, permite-lhes ultrapassar determinações culturais e históricas para se encontrarem na avaliação do valor e substância das coisas. A verdade abre e une as inteligências no lógos do amor: tal é o anúncio e o testemunho cristão da caridade” (Bento XVI, Caritas in veritate, n0 4).
E ainda:
“No actual contexto social e cultural, em que aparece generalizada a tendência de relativizar a verdade, viver a caridade na verdade leva a compreender que a adesão aos valores do cristianismo é um elemento útil e mesmo indispensável para a construção duma boa sociedade e dum verdadeiro desenvolvimento humano integral” (Bento XVI, Caritas in veritate, n0 4).
Para a doutrina católica do conhecimento e da verdade, tal como foi expressa por São Tomás, “a verdade é a adequação entre o entendimento e as coisas”.
Eis a citação de São Tomás:
“Diz Rabi Ysaac no livro De Definitionibus (citado por Avicena in Metaphisica. Tomo I , cap. IX) que a verdade é a adequação entre o entendimento e as coisas” (São Tomás de Aquino, Suma Teológica, I, Q. XVI, a. 2).
A verdade é alcançada pelo conhecimento humano por via abstracta e não intuitiva. Através dos nossos sentidos, captamos as imagens sensíveis das coisas, e, por abstracção, formamos uma ideia do que elas são. Abstraímos das coisas a sua forma substancial. Na correspondência da ideia do sujeito conhecedor com o objecto conhecido, nisso está a verdade.

CONCEITO CATÓLICA DA VERDADE

Idéia do;----------------- sujeito;----------------- e o objecto conhecido conhecedor;----------------- nosso intelecto, mal comparando, a “fotografa” da realidade. A “fotografia” assim obtida é o conceito formado no nosso intelecto. Todos os homens, normalmente, alcançam a mesma ideia de cada coisa conhecida. E é o que nos permite conversar e viver em sociedade. Todos temos a mesma verdade retirada da realidade. Se isso não fosse assim, ser-nos-ia impossível conviver. Seria impossível, para dar um exemplo, jogar xadrez, pois que cada um teria uma visão diferente das peças do xadrez e do próprio jogo. A verdade é, portanto, uma. Como escrevo para leitores da internet, se me permita dar um esclarecimento primário. A ideia de um mesmo objecto é a mesma para todos os que o conhecem. A palavra que expressa essa ideia única pode ser diferente em cada língua. Em italiano, a palavra “burro” significa manteiga. Mas, apesar disso, o conceito de manteiga, quer em português, quer em italiano, é o mesmo. A verdade é una. Além disso, a verdade é universal. Isto significa que ela é a mesma em todos os tempos e em todos os lugares. 1+1 = 2. Isso há muito tempo. Isto é, sempre foi assim e sempre será assim. O teorema de Pitágoras continua, e continuará sempre, exprimindo a mesma verdade: o quadrado da hipotenusa é igual à soma dos quadrados dos catetos. Hoje, se costuma dizer que certas ideias são antiquadas, ou que outras são modernas. O que é um relincho bem moderno. Uma ideia não se classifica primeiramente como antiga ou nova, mas como certa ou errada. 1+1=2, em toda parte. Portanto, se a verdade é universal, sempre a mesma, e em toda parte, a verdade é imutável. Finalmente, deve-se lembrar que a verdade é objectiva, e não subjectiva. Não é a imagem da máquina fotográfica que produz o objecto fotografado. É o objecto fotografado que produz a imagem fotográfica. Do mesmo modo, não é a ideia que o sujeito conhecedor tem do objeto que produz esse objecto. É o objecto real que produz a idéia concebida no intelecto. A verdade provém do objecto. A verdade é objectiva. Concluindo, a verdade é: una, universal, imutável e objectiva. O mal do mundo actual provém da negação da existência da verdade objectiva. O que leva a pensar que a verdade é pessoal, múltipla, particular, mutável ou evolutiva, e subjectiva. Ora, o lugar onde cada um se julga possuidor de uma verdade pessoal única se chama manicómio. O mundo moderno é o grande manicómio da história. E o mais trágico é que esse mundo moderno exige que haja diálogo. Um diálogo em que cada palavra é entendida de modo subjectivo, por cada um. A Modernidade introduziu o diálogo dos loucos. Para os quais não há dicionário Como querer então que haja entendimento entre os homens? Houve um caso histórico anterior ao da Modernidade, no qual cada um tinha um vocabulário ininteligível para todos os demais . Foi o da Torre de Babel. Revivemos hoje a Torre de Babel. O Manicómio das filosofias. Com a sanção do Vaticano II, através da visão hermenêutica moderna, totalmente subjectivista. Dessa relativização da verdade nasceu a relativização de todos os valores. Se não há verdade objectiva, não há nem bem e nem beleza. Tudo seria mera opinião. Ninguém teria certeza de nada. Cada um acha o que quer. Então, para que estudar? Para que a escola? Para que a Igreja? Vivemos no reino do “achismo”. Num babel manicómio “achista”. Esse mal vem de longe. Vem de Descartes. Vem de Kant. Vem dos filósofos românticos que inventaram o Idealismo alemão. Para o Idealismo, é a ideia que põe o ser. A única realidade seria o eu pensante que criaria o real. O que cada um pensa seria a verdade para ele. Cada um teria a sua verdade. Portanto, não existiria a verdade objectiva. A verdade dependeria de cada sujeito. Ela seria subjectiva, pessoal. A guilhotina da Revolução Francesa, os canhões de Napoleão, os filósofos abstrusos alemães, ajudados pelo romantismo, fizeram triunfar o subjectivismo por toda parte. Esse mal destruidor da inteligência cognoscitiva, negador da verdade objectiva, foi sancionado pelo Vaticano II, com a adopção da Fenomenologia de Husserl, e da Hermenêutica moderna, decorrente dela, como meios aptos para exprimir a doutrina católica. Na verdade , para exprimir o Modernismo; Acontece que a Fenomenologia nega que se possa conhecer o ser e a hermenêutica moderna defende o livre exame da realidade. Ela afirma que tudo pode ser interpretado livremente, negando toda objectividade e toda possibilidade de conhecimento certo das coisas e dos textos. Com efeito, “a moderna Hermenêutica parte do pressuposto de que o ser não é cognoscível objectivamente, nem definível, é somente interpretável” (Mário Bruno Sproviero, in Verdade e Conhecimento – São Tomás de Aquino, Martins Fontes, São paulo, 1999, Tradução, estudos introdutórios e notas de Luiz Jean Lauand e Mário Bruno Sproviero, p. 97). A Fenomenologia e sua Hermenêutica permitiram ao Vaticano II afirmar que cada religião é a verdadeira para os seus seguidores. Não haveria uma religião verdadeira. Todas seriam verdadeiras. Ainda que contraditórias. Acreditando subjectivamente em sua religião pessoal, todos poderiam se salvar em qualquer religião que fosse. Daí nasceu o ecumenismo. Todas religiões sendo verdadeiras, tanto faz seguir uma ou outra. Daí, o indiferentismo e o sincretismo actual, esses dois filhos loucos do ecumenismo. Por isso, é de se comemorar jubilosamente que o Papa Bento XVI, 44 anos após o fim do Vaticano II, tenha tornado a defender que a verdade é objectiva e não relativa. E como para mau entendedor não basta meia palavra, cremos que para esse tipo de leitor do site Montfort – e é certo que muitos teólogos e bispos modernistas assiduamente nos lêem – é preciso e conveniente repetir-lhes a citação do texto de Bento XVI: “A verdade, fazendo sair os homens das opiniões e sensações subjectivas, permite-lhes ultrapassar determinações culturais e históricas para se encontrarem na avaliação do valor e substância das coisas. A verdade abre e une as inteligências no lógos do amor: tal é o anúncio e o testemunho cristão da caridade” (Bento XVI, Caritas in veritate, n0 4). Bem entendido, senhores leitores de má vontade? Somente a verdade objectiva é que pode livrar o mundo moderno da loucura do opinionismo subjectivista e do relativismo. Há mais de quarenta anos essa verdade tinha deixado de ser pregada. Bendito seja o Papa Bento XVI que voltou a afirmá-la. Benedictus qui venit in nomine Domini. Este Papa colocou de novo, como fundamento de tudo, a Verdade. E a Verdade envolve, sobrenaturalmente, a Fé, e naturalmente a Metafísica. Fé e Metafísica são as bases de tudo. Até da política. A ONU — “Cette chose là de New York” – como dizia De Gaulle, até essa calamidade produtora de calamidades, até a crise da ONU comprova que nada subsiste sem a Fé e sem a Metafísica. Por isso, é pena que, quando um Papa clama de novo que existe a Verdade e torna a colocá-la como fundamento de tudo, até da Caridade, é pena que até entre os bons haja quem focalize como mais importante uma mera apreciação política, como ele fez, falando da necessidade de reformar a ONU. Da ONU, que a Verdade e a Justiça exigem que seja destruída. É um erro de perspectiva focalizar como fundamental uma mera opinião política de Bento XVI, quando se deveria exaltar a colocação da Verdade objectiva, Teológica e Metafísica, como fundamento de tudo. Fazer isso seria colocar a importância da critica da política acima da visão crítica dos erros teológicos e metafísicos. Nas palavras de Bento XVI na Spe salvi, isso acontece porque, “Tendo-se diluída a verdade do além, tratar-se-ia agora de estabelecer a verdade de aquém. A crítica do céu transforma-se na crítica da terra, a crítica da teologia na crítica da política(Bento XVI, Spe salvi,n0 20). Exaltemos a Verdade que firma até mesmo os céus. Pois a Verdade destruirá a ONU, essa quimera gerada em antros secretos pelos assim chamados... “homens de boa vontade”. São Paulo, 22 de Julho de 2009. Orlando Fedeli Este artigo revela muita coisa feia; 1) Eles não se entendem. 2) A Verdade não está relacionada com a Palavra de Deus. 3) Uma no cravo outra na ferradura, umas vezes estão contra o Papa outras a favor. 4) Há dentro da Igreja Católica o fermento da Inquisição. CONCEITO BÍBLICO DA VERDADE: "Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim." S. João 14:6
Nota: A palavra verdade em grego (aletheia), tem dois significados. Um +e a verdade objectiva (factos reais, veracidade, princípi); o outro é a verdade subjectiva (verdade como uma excelência pessoal - candura de espírito, que está isenta de afectação, pretensão, dissimulação, falsidade e logro). A verdade,então, é aquilo que sabemos, os "factos no terreno" objectivos sobre a mesa, por assim dizer. Há, porém, também, o elemnto subjectivo na verdade, o que envolve a forma como individualmente reagimos ao que aprendemos. Quando ambos são uma realidade na nossa vida, manifestaremos a verdade como uma faceta do fruto do Espírito.
Esta é a razão por que ambos os elementos são fundamentais para a caminhada cristã. Precisamos de saber a verdade objectiva, tl como se encontra em Jesus, e, depois, precisamos da experiência subjectiva pessoal, que é ter a vida transformada por essa verdade.
Então, a Igreja Católica Romana, transmitiu uma distorsão de Jesus, e as pessoas vivem sem a Verdade objectiva, isto é muito grave! Será que a Igreja Católica Romana é Cristã?

17 de março de 2010

O PAPA E O PRESIDENTE LULA UNIDOS PELA NOVA ORDEM MUNDIAL

CRISTO A ÚNICA SOLUÇÃO: NÃO É UM SLOGAN É A VERDADE.


O papa Bento XVI, «profundamente preocupado» pelos abusos sexuais cometidos por padres encobertos pela hierarquia da Igreja na Irlanda, anunciou hoje que assinará na sexta feira a carta aos fiéis do país.
«Nestes últimos meses, a Igreja na Irlanda foi severamente abalada pela crise dos abusos sexuais contra crianças», declarou Bento XVI, dirigindo-se aos peregrinos irlandeses hoje, dia de São Patrício, patrono do país, durante a audiência semanal no Vaticano.
«Em sinal da minha profunda preocupação, escrevi uma carta pastoral que trata desta situação dolorosa. Vou assiná-la no dia de São José, o guardião da Santa Família e patrono da Igreja universal, e será enviada em seguida», acrescentou.
«Peço a todos que a leiam, de coração aberto e no espírito da fé», disse o papa, esperando que esta carta «ajude no processo de arrependimento, de cura e de recomeço».
Esta carta pastoral foi anunciada em dezembro, após um encontro no Vaticano do papa com o primaz da Igreja irlandesa, o cardeal Sean Brady.
O encontro foi organizado após a publicação do relatório, no final de novembro, que revelou como a hierarquia irlandesa encobriu os abusos sexuais cometidos por padres da região de Dublin sobrecentenas de crianças durante várias décadas.

TAILÂNDIA EXPRIME O SENTIMENTO PROFUNDO DO POVO: "A DESILUSÃO"


Os "camisas vermelhas" tailandeses, partidários do ex-premier Thaksin Shinawatra, destituído em um golpe de Estado, derramaram simbolicamente litros de sangue diante da residência do atual primeiro-ministro, Abhisit Vejjajiva, nesta quarta-feira, no quarto dia de um movimiento que pretende derrubar o chefe de Governo, mas que parece perder força.
Os partidários de Thaksin Shinawatra, atualmente no exílio, que na terça-feira coletaram 300 litros de sangue para provar a 'devoção à democracia', jogaram as últimas garrafas de plástico com o líquido contra a residência do premier Vejjajiva, que está no poder desde 2008.
Milhares de manifestantes bloquearam a avenida Sukhumvit, uma das mais importantes de Bangcoc, para seguir em direção à casa Vejjejiva, acusado pelos opositores de submissão às elites da capital e que não é considerado um governante legítimo.
A ação foi muito criticada pelo governo, em particular pelo ministério da Saúde, que alertou para os riscos à saúde pública.
Os manifestantes caminharam depois em direção à embaixada americana para protestar contra Washington, depois de boatos não confirmados de que o serviço secreto dos Estados Unidos teria advertido Bangcoc que Thaksin estimularia atos de violência.
Os opositores estão nas ruas pelo quarto dia consecutivo, mas o número de participantes caiu de 100.000 no domingo para 10.000 nesta quarta-feira.
O grande desafio agora parece ser a continuidade de um movimiento que não tem a simpatia dos habitantes de Bangcoc e que se apoia, sobretudo, nas populações rurais do norte e nordeste do país. Muitas pessoas retornaram para suas províncias.
No momento a meta dos protestos, derrubar o atual premier, parece improvável, já que Vejjejiva tem o apoio de uma coalizão parlamentar e das Forças Armadas.

14 de março de 2010

VATICANO ADMITE TRÊS MIL ACUSAÇÕES DE PEDOFILIA

Cerca de três mil acusações de pedofilia contra padres foram analisadas pelo Vaticano desde 2001 – admitiu ontem a Santa Sé. Números divulgados depois de o próprio Papa Bento XVI ter sido envolvido no escândalo de pedofilia na Igreja Católica na Alemanha, ao ser referido por um jornal como tendo acolhido um padre com antecedentes de pedofilia na arquidiocese de Munique, nos anos oitenta.

"De 2001 a 2010 houve três mil acusações contra padres ou outros religiosos por crimes cometidos nos últimos 50 anos", declarou monsenhor Charles Scicluna, do Tribunal da Congregação para a Doutrina da Fé. "Cerca de 60% dos casos referem-se a efebofilia [atracção física por adolescentes do mesmo sexo], 30% a relações heterossexuais e os restantes a verdadeira pedofilia."

Perante a dimensão das acusações, que chegam até ao próprio Sumo Pontífice, o Vaticano fala em "tentativa falhada" para envolver o Papa, uma vez que Joseph Ratzinger (hoje Bento XVI) nunca autorizou, como foi noticiado pela imprensa alemã, que um sacerdote pedófilo exercesse funções na sua arquidiocese.

Responsáveis helvéticos divulgaram ontem que 60 pessoas afirmam ter sofrido abusos sexuais de padres na Suíça.

RUMORES NÃO CONFIRMADOS

Vaticano critica 'tentativas agressivas' de envolver papa em escândalo

O papa, então Joseph Ratzinger, foi arcebispo de Munique
O Vaticano afirmou que tem ocorrido tentativas "agressivas" de envolver o papa Bento 16 em um escândalo de pedofilia na Alemanha.

"Alguns vêm tentando com certa agressividade persistente, em Ragensburgo e Munique, procurar elementos para envolver pessoalmente o Santo Padre com os casos de abusos", disse o padre Federico Lombardi, porta-voz do Vaticano, à rádio da instituição neste sábado.

"Está claro que estas tentativas falharam", completou, afirmando ainda que as alegações seriam "difamatórias".

A arquidiocese de Munique (sul do país) disse que o papa, então Joseph Ratzinger, envolveu-se em 1980 na decisão de enviar um padre da região, suspeito de pedofilia, para sessões de terapia, depois que outra diocese, a de Essen (no oeste alemão), requisitou sua transferência devido ao surgimento das alegações.

De acordo com o comunicado da arquidiocese de Munique, outro padre, Gerhard Gruber, que ocupava um lugar menor na hierarquia, assumiu responsabilidade por permitir que o padre voltasse a exercer trabalho pastoral imediatamente.

A Igreja afirma que em 1986 o padre envolvido no escândalo recebeu uma sentença de prisão a ser cumprida em liberdade por abuso infantil. Desde então ele ainda realiza trabalho pastoral no Estado da Baviera (sul do país), embora não tenha sido mais permitido seu contato com crianças e jovens.

BENTO XVI PEDE DESCULPA PELA PEDÓFILIA NA IGREJA CATÓLICA

PADRE GUEVEDO DIZ QUE CRISTO NÃO VAI VOLTAR

A TERRA TREMEU

7 Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino; e haverá fomes e terremotos em vários lugares.
8 Mas todas essas coisas são o princípio das dores. (Mateus 24:7-8)
Eram 08h08 GMT (05h08 em Tóquio) quando um forte tremor de terra com a magnitude de 6,6 na escala de Richter era registado com epicentro a 240 quilómetros da capital do Japão, país especialmente atreito a abalos telúricos. Recorde-se que, em média, todos os cinco minutos a terra treme nesta região do mundo.
A Agência de Vigilância Geológica dos Estados Unidos e a Agência de Meteorologia Japonesa registaram o abalo que teve o seu epicentro a 40 quilómetros de profundidade no oceano de Honshu, a principal ilha do arquipélago japonês constituido por 6.852 ilhas. As quatro maiores ilhas - Honshu, Hokkaido, Kyushu e Shikoku - representam em conjunto 97% da área terrestre do Japão.

As várias centrais nucleares do país encontram-se a laborar com toda a normalidade não tendo sofrido quaisquer efeitos nocivos do forte tremor que abalou a ilha.A TEPCO (Companhia de energia eléctrica de Tóquio) anunciou que as duas centrais nucleares da ilha estão em perfeitas condições de segurança, enquanto a sua equivalente de Tohoku anunciava que também as centrais de Onagawa e Higashidori mantinham a laboração em perfeitas condições de segurança.

Os relatórios dos serviços de segurança, de protecção civil e de bombeiros dão conta de que não há danos materiais nem vítimas a lamentar do tremor de terra.

Sismo abalou a Indonésia
A vizinha Indonésia sentiu também os efeitos de um outro abalo telúrico, desta feita de 6,4 graus de magnitude medidos segundo as regras da escala de Richter que se fez sentir pelas 01h00 GMT com epicentro a 160 quilómetros de Ambon nas Ilhas Molucas a uma profundidade de 52 quilómetros no oceano.

O centro de Alerta de Tsunamis no Pacífico, apesar de existir uma remota possibilidade de o tremor de terra com epicentro no oceano dar origem a um Tsunami localizado numa área não superior a 62 quilómetros, numa região em que estes são muito habituais, afastou de imediato o perigo de um tsunami de dimensões que apresentasse características destrutivas.

Não há até ao momento conhecimento quer de danos materiais quer de vítimas a lamentar.

12 de março de 2010

QUANDO CHEGARÁ AO DESTINO A MENSAGEM?


Uma mensagem numa garrafa lançada a um rio em 1987 por Marko - uma criança de 11 anos - na antiga Alemanha de leste chegou ao seu destino 23 anos depois.
Outra criança, Yuri, de nove anos, encontrou a carta fechada na garrafa a cerca de 30 quilómetros do local onde Marko a havia lançado à água com a intenção de encontrar um amigo do outro lado da fronteira, na então Alemanha ocidental.
A história foi publicada no jornal Göttinger Tageblatt e confirmada hoje pelo pai de Yuri, Herbert Maibohm, engenheiro de profissão.
Segundo o relato de Maibohm, o seu filho encontrou a garrafa com um papel dentro, que simplesmente indicava que procurava um amigo, nas margens do rio Leine, nas proximidades de Gotinga (oeste).
Supostamente, Marko, o autor da mensagem, teria lançado a garrafa no mesmo rio, mas em algum ponto da província da Turingia, que na altura pertencia ao território da República Democrática Alemã (RDA).
A garrafa terá ficado presa nas margens do rio durante anos e ter-se-á soltado com as cheias do último inverno, chegando ao local onde foi encontrada por Yuri.
Até agora, a família de Yuri não conseguiu ainda contactar o remetente, apesar dos anúncios publicados na imprensa local, ao qual responderam muitas pessoas, sem que até agora Marko tenha sido localizado.

"18 E, aproximando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: Foi-me dada toda a autoridade no céu e na terra.

19 Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;

20 ensinando-os a observar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos." Mateus 28:

11 de março de 2010

O QUE PENSA DAS PALAVRAS DO PRIMEIRO-MINISTRO AUSTRALIANO?

"Se você quer mudar residência para outro país e se integrar ali, ...BEM-VINDO, mas se você quer mudar qualquer coisa naquele país em que deseja viver... TCHAU, vá-se embora... ADEUS."

Foi preciso muita coragem para este homem falar sobre o que ele teve que dizer para o mundo ouvir. A retribuição poderia ser fenomenal, mas pelo menos ele estava disposto a tomar uma posição clara com respeito às convicções da Austrália. Sim, permita aos que querem vir que venham. Mas fica entendido que se quiser ir a um país onde não nasceu, você deveria viver pelas suas regras e respeitar o seu modo de vida. Isto não significa que você tem que renunciar ao seu. Acho que ele explica isto muito bem.

Primeiro Ministro Kevin Rudd - Australia
Foi dito na quarta-feira aos muçulmanos que querem viver debaixo da lei islâmica Sharia para sairem da Austrália, agora que o governo está de mira nos radicais, numa tentativa de desviar ataques terroristas potenciais.

Separadamente, Rudd enfureceu alguns muçulmanos australianos na quarta-feira dizendo que ele apoiava agências de espionagem que monitoram as mesquitas da nação. Citação:

'IMIGRANTES, E NÃO OS AUSTRALIANOS, TÊM QUE SE ADAPTAR. SE NÃO ACEITAREM, VÃO EMBORA. Estou cansado desta nação que se preocupa sobre se estamos ofendendo algum indivíduo ou a sua cultura. Desde os ataques terroristas em Bali, experimentamos uma onda de patriotismo sobre a maioria dos australianos.'

'Esta nossa cultura foi desenvolvida através de dois séculos de lutas, experiências e vitórias por milhões de homens e mulheres que buscaram liberdade.'

'Falamos principalmente o INGLÊS, não espanhol, libanês, árabe, chinês, japonês, russo ou qualquer outro idioma. Então, se você desejar se tornar parte de nossa sociedade, aprenda o idioma!'

'A maioria dos australianos crê em Deus. Não se trata de um movimento direitista político, mas um fato, porque homens e mulheres cristãos fundaram esta nação em princípios cristãos, e isto está claramente documentado. É certamente apropriado exibir isto nas paredes de nossas escolas. Se Deus o ofender, então sugiro que você considere outra parte do mundo como seu novo lar, porque Deus faz parte de nossa cultura.'

'Aceitaremos suas convicções e não questionaremos por que. Tudo que pedimos é que você aceite as nossas, e que viva em harmonia e desfruto pacífico conosco.'

'Este é NOSSO PAÍS, NOSSA TERRA e NOSSO ESTILO DE VIDA e nós lhe permitiremos toda oportunidade para desfrutar tudo isso. Mas uma vez que você acabe de reclamar, lamentar e se queixar sobre Nossa Bandeira, Nosso Penhor, Nossas Convicções Cristãs ou Nosso Modo de Vida, eu recomendo fortemente que você tire proveito de uma outra grande liberdade do australiano, 'O DIREITO de IR EMBORA.''

'Se você não está então contente aqui PARTA. Não o forçamos a vir aqui. Você pediu para estar aqui. Assim aceite o país que VOCÊ aceitou.'

ISABEL ALLENDE

A CONTADORA DE HISTÓRIAS (CLICAR)

10 de março de 2010

ONDA DE VIOLÊNCIA CONTRA OS CRISTÃSO

Não entendo, creio que ninguém entende! Como é possível que os muçulmanos se espalhem por todo o mundo e em todos os países cristãos tenham a liberdade de construir as suas mesquitas e os cristãos não o possam fazer nos seus países? Podemos responder: "somos democratas", "há tolerância". Sim é verdade! Mas vejam como eles protestam se num país onde eles têm toda a liberdade religiosa de prática de culto, mas querem impor os seus símbolos religiosos e são impedidos? Fossem os cristãos aos países de onde são originários estes nossos "amigos" muçulmanos e iam ver o que lhe acontecia! Ora vejam o que eles fazem:

Uma onda de violência contra três aldeias cristãs localizadas junto a Jos, no centro da Nigéria, provocou a morte de pelo menos 500 pessoas, na sequência de ataques levados a cabo por um grupo étnico muçulmano, de acordo com fontes governamentais do estado nigeriano de Plateau.

"Pelo menos 500 pessoas foram mortas devido a um acto abominável de pastores Fulani, de etnia muçulmana", disse o responsável do governo regional, Dan Majang, citado pela AFP, dizendo que foram presas 95 pessoas envolvidas no massacre.

Por seu lado, o porta-voz da polícia do estado de Plateau, Mohammed Lerama, disse ontem que apenas 55 pessoas morreram e que 19 atacantes foram detidos. O presidente interino da Nigéria, Goodluck Jonathan, decretou imediatamente o estado de alerta máximo em vários estados da zona central do país, mobilizando "todas as forças de segurança do estado de Plateau e estados vizinhos" de forma a "impedir que os confrontos se alastrem".

9 de março de 2010

QUEM SABE O QUE SÃO AS DORES DE PARTO? EU NÃO SENTI. MAS SEI!

Os sinais que indicam a iminência da volta de Cristo são como as dores de parto, cada vez mais frequentes e mais intensos?

“Porém tudo isto é o princípio das dores.” Mateus 24:8

O verso acima foi extraído do sermão profético de Jesus (Mateus 24), onde Ele menciona os sinais que precederiam Seu retorno a este mundo, e a palavra traduzida por “dores”, é a palavra grega odin, que significa “dores de parto”, também encontrada em I Tessalonicenses 5:3. O grande sinal para uma mulher, de que o momento de dar à luz se aproxima, é o aumento da frequência e intensidade das contracções. Assim, também, a volta de Cristo será precedida por um significativo aumento em intensidade e em frequência dos sinais que Ele especificou.

OS FACTOS:
1. Desastres naturais. Poucos dias depois da destruição do litoral da Indonésia por um tsunami devastador, a revista Veja de 12 de Janeiro de 2005 destacou a diferença do número de tragédias que aconteciam no passado com o número das que acontecem agora: “No início da década de 60 ocorriam no mundo 100 desastres naturais com vítimas por ano. Na década actual, são 500 por ano.”
2. Terramotos. Se tomarmos como exemplo apenas os terramotos que causaram os maiores prejuízos financeiros e de vidas humanas (geralmente de intensidade acima de 6,0 na escala Richter), pode-se perceber um visível aumento no século XX:

Séc. XVI ................. 1
Séc. XVIII ............... 4
Séc. XX .................. 18
3. Epidemias. De acordo com a BBC Brasil, “cientistas reunidos num congresso em St. Louis, nos Estados Unidos, advertiram que novas doenças infecciosas estão aparecendo a uma velocidade excepcional, com os seres humanos acumulando cerca de um novo elemento patogénico por ano”.
Nota: O que são Doenças Novas?
São aquelas que aparecem em algum momento na população sem terem nunca antes noticiadas. Como exemplos temos a AIDS, o Ebola, o vírus Sabiá, entre outras moléstias. Explicaremos melhor estas três doenças para que possamos entender o surgimento dessas novas moléstias.
Sabiá
O mortal vírus Sabiá, isolado em 1994, recebeu esse nome porque a primeira pessoa infectada no mundo foi uma moça que contraiu o vírus na casa de seus pais, no bairro Jardim Sabiá, município de Cotia [Brasil], situado a cerca de 20 km da cidade de São Paulo, capital do Estado. Cotia é conhecida como uma cidade-dormitório, isto é, uma cidade tão próxima à capital que se pode morar nela e viajar todos os dias para trabalhar em São Paulo. Trata-se de uma região povoada há mais de dois séculos. Não é um lugar perdido no meio da selva, onde se pudesse estar invadindo uma região inóspita com risco de libertar um vírus mortal latente.
SIDA/AIDS
Uma estimativa de Dezembro de 1996 dava conta de 64 milhões de mortes. É a mais grave dos 42 tipos de imunodeficiências catalogados pela OMS.
Os primeiros casos de AIDS conhecidos surgiram no início da década de 80. Pesquisas recentes, no entanto, sugerem que alguns casos esporádicos de mortes misteriosas ocorridos em décadas passadas foram devidos à AIDS. O mais antigo deles remonta a 1959.
4. Guerras e rumores de guerras. O século XX é considerado o século das guerras. Além de duas guerras mundiais, dezenas de guerras regionais ou mesmo conflitos civis, seja por motivos económicos, geopolíticos ou outros quaisquer. Desde armas convencionais até armas de alta tecnologia, os gastos para fins militares só têm aumentado.

CIENTISTAS NÃO ACREDITAM NO FIM DO MUNDO

Cientistas perante o pânico e o sentimento que algo de anormal se está a passar na terra, vem com uma mensagem de confiança: Foi sempre assim, eles tem tudo controlado!
Em menos de três meses, 44 terramotos com magnitude superiores a 6 graus na escala Richter sacudiram o planeta, segundo registos do centro nacional norte-americano de pesquisa geológica (USGS). A estimativa é que, ao todo, os tremores tenham causado este ano mais de 223 mil mortes – o que já faz de 2010 o segundo pior ano da década em número de vítimas relacionadas a tremores. Apesar disso, os especialistas garantem: o mundo não está acabando.
De acordo com os sismólogos, não há relação (CLIQUE)visível entre os elementos ligados à formação desses terramotos e é mero acaso a sequência de tremores nas Ilhas Salomão (3 de Janeiro, 7,2 graus), no Haiti (12 de Janeiro, 7 graus), no Japão (26 Fevereiro, 7 graus), no Chile (27 de Fevereiro, 8,8 graus) e na Turquia (8 de Março, 6 graus).
"Eles são todos terramotos, ou seja, têm a mesma definição: libertaram energia porque a rocha não resistiu a um esforço acumulado por um longo tempo. Mas eles não têm relação entre si, estão em placas litosféricas diferentes", afirma Tereza Higashi, professora de geofísica da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em entrevista ao UOL Notícias. "Felizmente, não. Ainda não é o fim do mundo."
Para refutar a impressão de que estamos vivendo terramotos cada vez maiores, a professora cita dois enormes terramotos do passado: o tremor que atingiu a ilha de Sumatra em 2004, provocando cerca de 228 mil mortes; e o maior terramoto já registado na história, que atingiu o Chile com a magnitude de 9,5 graus, em 1960. "Terramotos ocorrem desde que a Terra foi formada", lembra a professora.
José Roberto Barbosa, técnico de sismologia da Universidade de São Paulo (USP), reitera que os tremores recentes são independentes entre si. "Ninguém conseguiu comprovar que haja relação entre esses terramotos", afirmou.

 Especialista afirma ainda que é impossível prever se no decorrer do ano podemos esperar uma actividade sísmica mais ou menos violenta.
"Pode ser uma coincidência. Pode ser que não aconteça mais nenhum tremor o resto do ano, pode ser que mês que vem um novo grande terramoto aconteça", afirma.
O próprio centro nacional norte-americano de pesquisa geológica USGS oferece em seu site uma hipótese para explicar por que temos a impressão de que as tragédias estão aumentando.
"Muitas pessoas em todo o mundo continuam a nos perguntar se o número de terramotos está subindo. Embora possa parecer que estamos tendo mais terramotos, tremores de magnitudes superiores a 7 se mantêm praticamente constantes", afirma a USGS.
"Uma explicação parcial pode estar no fato de que nos últimos 20 anos nós tivemos um aumento no número de terramotos que conseguimos identificar a cada ano. Isso se deve ao tremendo aumento no número de estações sismográficas no mundo e as melhoras na comunicação global", acrescenta. "Em 1931, havia cerca de 350 estações operando no mundo; hoje elas são mais de 8.000".
"De acordo com os dados de longo prazo (desde 1900), é possível esperar em média 17 grandes terramotos (de 7 e 7,9 graus) e um enorme terramoto (8 graus ou mais) por ano", conclui.
"Mesmo esses números, são apenas uma média", pondera a professora Higashi. "O grande sonho do geofísico é poder prever os terramotos. Mas terramoto é uma coisa muito complicada – no mesmo lugar, ele pode acontecer de maneiras muito diferentes. Mas é por isso que estamos estudando."

NOTA: "Mero acaso" ou "coincidência"... Será? Antes de Seu retorno a esse mundo e do fim de todas as coisas, Jesus revelou que os sinais indicadores aumentariam em frequência e intensidade assim como as dores de parto antes da mulher dar à luz... "Especialistas" tentam provar que os terramotos não estão aumentando, e o que conseguem demonstrar é que sua fé é que está diminuindo. Isso tudo me faz lembrar o ditado popular, "quem avisa amigo é..."

A CHINA AMEAÇA EQUILÍBRIO MILITAR NA ÁSIA, AVISA EUA

A China enviou até 730 mísseis de curto alcance para o litoral, na área oposta à Taiwan, segundo um relatório do Departamento de Defesa dos Estados Unidos.
Ainda de acordo com os americanos, outros cem mísseis estão sendo enviados por ano á região.
Em um relatório anual ao Congresso, apresentado nesta terça-feira, o Pentágono afirmou que a China pode estar gastando actualmente até US$ 90 por ano com a defesa.
A escalada militar na China coloca o equilíbrio regional em perigo, segundo o Pentágono, que acrescenta que esta modernização do aparato militar chinês tem como objectivo vencer uma guerra contra Taiwan.
O Departamento de Defesa americano conclui que a China não está sendo ameaçada por nenhuma outra nação. Mesmo assim, o país continua a investir muito em sua capacidade militar.
A China também está desenvolvendo a capacidade de lançar ataques aéreos e organizar bloqueios à ilha.
Ameaça
O equilíbrio de poder entre a China e Taiwan, segundo o relatório, está a favor do governo da China.
Mas o Pentágono também acredita que os responsáveis pelo planeamento estratégico da China estão olhando além de Taiwan.
O relatório destaca a crescente capacidade da China no sector de produção de mísseis e o iminente envio de mísseis de longo alcance móveis, conhecidos como DF31, que podem atingir alvos no mundo inteiro, inclusive usando ogivas nucleares.
A marinha chinesa colocou em serviço recentemente um navio de guerra com artilharia anti-mísseis guiados, submarinos e caças, trazidos da Rússia.
O Pentágono afirma que, a longo prazo, se a tendência actual persistir, os militares chineses poderão representar uma ameaça a outros Exércitos da região.
A elaboração deste relatório foi um processo controverso, reflectindo as divisões em Washington entre aqueles que vêem o poder da China como uma séria ameaça emergente e aqueles que vêem como algo mais benigno.
Mas o produto final é um documento rígido em substância e aspecto que vai fazer pouco, ou mesmo nada, para acalmar os americanos que se preocupam com as intenções da China.

BIDEN PROMETE APOIO ABSOLUTO A ISRAEL

JERUSALÉM — Os Estados Unidos darão apoio absoluto e total à segurança de Israel, declarou nesta terça-feira em Jerusalém o vice-presidente americano, Joe Biden, após uma reunião com o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu.
"A pedra angular de nossa relação é o nosso compromisso absoluto, total e sem reservas a favor da segurança de Israel", declarou Biden, que está em visita oficial a Israel e aos territórios palestinianos.
"No Oriente Médio se registram avanços quando cada um sabe que não há distâncias entre Estados Unidos e Israel. E não há distâncias entre Estados Unidos e Israel quando se trata da segurança de Israel", afirmou Biden.

8 de março de 2010

ENTÃO, E AGORA?

Será que fomos devidamente avisados da Crise que agora vivemos? Será que os analistas económicos foram tão claros nas suas previsões? Porque razão os norte-americanos e os europeus estão metidos numa crise destas proporções? Na cidade onde moro, todas as ruas tem casas à venda, casas usadas. Quando procuramos saber se estão à venda porque desejam comprar uma melhor? Respondem invariavelmente, “perdemos os empregos e não temos capacidade de fazer face às dívidas" respondem. Os Bancos cativam as casas porque as pessoas pediram empréstimos, afinaL, a casa era uma hipoteca. Nada é de ninguém!
Alguns poucos continuam a aproveitar-se desta Crise e a enriquecer, mas, também não sabem o que fazer à riqueza!
As cidades cresceram 70% nos últimos 20 anos, agora, as pessoas estão a voltar para os campos de origem. Os governos com ajuda de Organismos Internacionais tentam parar esta hemorragia, injectando dinheiro em Bancos, Empresas, Escolas e Hospitais, mas a CRISE, é gigante, é um Tsunami imparável, que fazer? De onde virá o socorro?
Fala-se em soluções, como por exemplo aumentar a idade da reforma para os 70 anos, mais impostos, mais encargos. Parece ser uma boa solução, só que os jovens não querem assumir um compromisso de ter filhos, pior ainda, não se casam, “juntam-se”! a família agora, já não é como antigamente; avô, avó, pai, mãe e filhos e netos, a família agora: não há! Somos amigos.
Religião! A religião é boa, mas é a religião do não-compromisso, tipo: "tá-se bem" do “conforto”, “milagre”, “prosperidade”. Coisas deste género. Que vida é esta? Que solução? Para onde vamos?
Estão à espera que eu responda, não vale a pena! Cada um tem que encontrar a SOLUÇÃO. EU SEI QUAL É, MAS NÃO DIGO, PORQUE O QUE TU QUERIAS ERA QUE EU DISSESSE, RIAS E VIRAVAS AS COSTAS, TIPO “JOVEM RICO” ATÉ À PRÓXIMA SE DEUS QUEISER!

"LIMPEZA NA IGREJA" DIZ O CARDEAL WALTER KASPER

Dou graças a Deus por esta atitude determinada da parte do Vaticano. Algumas pessoas colocam-se em bicos de pés para acusar tudo e qualquer coisa. Há que fazer a separação do trigo do joio, uma coisa é a Igreja Católica Romana, os seus principios, alguns anti-biblicos, isto é condenável. Outra bem diferente, é o facto de haver padres pedófilos, a Igreja Romana não tem no seu conteúdo teológico ou de Tradição, nada que releve tal pratica. A Igreja como igreja, a sua filosofia é o apoio aos órfãos e aos necessitados, isto é de louvar, infelizmente, há sempre "ovelhas ranhosas", não devemos meter tudo no mesmo saco!
Um colaborador próximo do Papa, o cardeal Walter Kasper, defendeu este sábado uma "limpeza" na Igreja, quando voltam a ser divulgados casos de pedofilia no Vaticano.
"Os abusos sexuais de menores por parte de responsáveis do clero são actos criminosos, vergonhosos, pecados mortais inadmissíveis", disse o cardeal Kasper, presidente do Conselho Pontifício para a Unidade dos Cristãos e membro de várias congregações do Vaticano e acrescentou "Já chega. É preciso fazer a limpeza na nossa Igreja".
Em entrevista ao jornal La Repubblica garantiu que "o Papa não tem intenção de ficar a olhar" e nada fazer, além de que é exigida "tolerância zero em relação aqueles que são culpados de más condutas tão graves".
Kasper dá ainda alguns exemplos, como aconteceu com a demissão de bispos irlandeses acusados de terem encoberto abusos de menores feitos durante algumas décadas por padres.

5 de março de 2010

SOLDADO FERIDO

UMA REDE PARA PROTEGER A TERRA DOS ASTERÓIDES...

Às vezes uma pessoa não resiste e tem mesmo de rir às gargalhadas, oram vejma o que vem a seguir:
Os peritos espaciais apelaram terça-feira para que a Organização das Nações Unidas (ONU) crie uma rede de defesa que evite uma eventual colisão de «consequências apocalípticas» entre a Terra e os asteróides que cruzam regularmente a sua órbita, noticia a Lusa.

«Cerca de seis mil objectos foram identificados ao redor do planet», afirmou a Associação de Exploradores do Espaço (ASE), que apresentou, nas instalações das Nações Unidas em Viena, Áustria, um relatório intitulado: «A ameaça dos asteróides: convite a uma resposta global».

Segundo documento, a maioria dos asteróides em causa tem um diâmetro de cento e cinquenta quilómetros ou mais.

A colisão de um deles com a Terra seria catastrófico, causando incêndios ou tsunamis, afirmou a associação, com 320 membros de 34 países, a maioria dos quais astronautas.

«Uma eventual colisão pode ser prevista com 15 anos de antecedência mas ainda não existe a tecnologia necessária para desviar a trajectória de um asteróide», explicaram os membros da Associação de Exploradores do Espaço.

É, portanto, necessário estabelecer, ao abrigo das Nações Unidas, uma rede de investigação e de defesa na qual as informações devem ser partilhadas para implementar uma resposta global a essa ameaça, concluíram.

CONFUSÃO NO PARLAMENTO EUROPEU


O Parlamento Europeu castigou com uma multa de três mil euros o eurocéptico britânico Nigel Farage, por insultos ao novo Presidente do Conselho Europeu, o belga Herman van Rompuy.
Sem mais, foi isto que Farage disse, no hemiciclo europeu, a 24 de Fevereiro, na presença de Rompuy:
«Você tem o carisma de um trapo húmido e o aspecto de um bancário de terceira categoria. (...) Nunca ninguém, na Europa, ouviu falar de si. (...) A sua intenção é ser o assassino silencioso da democracia europeia. (...) Você vem da Bélgica, que é um não-país.»
A maioria do plenário indignou-se e houve quem pedisse a renúncia de mandato. O Presidente do Parlamento castigou Farage a não receber ajudas de custo durante 10 dias, o que equivale a cerca de 3 mil euros. Dez dias de euro-trabalho. Que tem dias assim.
De registar, ainda, que este episódio aconteceu na mesma sessão em que o hemiciclo europeu fez um minuto de silêncio pelas vítimas do temporal na Madeira.

O DESCANSO DOMINICAL NA UNIÃO EUROPEIA

O Parlamento Europeu, em Bruxelas, receberá no próximo dia 24 de Março uma conferência para relançar o debate sobre a protecção do Domingo.
O encontro é organizado pelos deputados Thomas Mann (Partido Popular Europeu) e Patrizia Toia (Aliança Progressista dos Socialistas e Democratas) e pela Fundação Konrad Adenauer. A iniciativa é apoiada por sindicatos europeus, organizações da sociedade civil e Comissão das Conferências Episcopais da União Europeia (COMECE).
A sessão contará com as intervenções do novo comissário do Emprego e Assuntos Sociais, László Andor, e de especialistas e deputados.
A Comissão Europeia deverá apresentar proximamente um novo projecto de directiva referente ao tempo de trabalho. Na sua versão original (1993), o documento referia que o Domingo seria, “em princípio”, o dia de repouso semanal.
A menção foi retirada em 1996 pelo Tribunal de Justiça Europeu porque o legislador não provou o nexo entre o dia de descanso e a protecção da saúde dos trabalhadores.
A COMECE defende que "um dia de repouso semanal comum" a toda a sociedade permite que as famílias se encontrem e que os cidadãos se dediquem a actividades culturais, espirituais e sociais.
O Domingo, acrescenta a Comissão das Conferências Episcopais, permite manter a coesão das sociedades, sendo por isso "um elemento precioso que convém reabilitar como pilar do modelo social europeu".
 Resta Uma Esperança: No mínimo dois pontos nos chamam atenção nessa notícia. 1. O domingo como dia de descanso, algo que não é muita novidade, mas parece que a sua dimensão ganha contornos importantes para o cumprimento das profecias. 2. Os sindicatos como ferramenta para a execução das leis dominicais. Leiam estas citações:

"Os sindicatos serão um dos instrumentos que trarão sobre a Terra um tempo de angústia tal como nunca houve desde o princípio do mundo. Alguns homens combinarão segurar todos os meios que se possam obter em certos ramos de negócio. Formar-se-ão sindicatos, e os que a eles se recusam unir serão homens marcados." Mensagens Escolhidas, vol. 2, pág. 142.

"Bem depressa se aproxima o tempo em que o poder controlador dos sindicatos será muito opressivo." Ibidem, pág. 141.

QUAL A MELHOR SOLUÇÃO: UM GOVERNO CENTRAL, ENVIAR UMA BOMBA ATÓMICA SOBRE OS PAÍSES EM LITÍGIO, OU A VINDA DE JESUS?

Autoridades culpam Al-Qaeda pela violência registada 60 km a norte de Bagdad.
Trinta e três mortos e 55 feridos é o balanço provisório dos três atentados de ontem na cidade de Baquba, a norte de Bagdad. A quatro dias das eleições legislativas iraquianas e apesar de estarem em estado de alerta, as forças de segurança não conseguiram impedir os suicidas de semear a morte na capital da província de Diyala.
O primeiro suicida fez explodir o seu carro armadilhado junto da sede regional do Ministério do Interior, não longe da esquadra da polícia local, provocando a morte de dez polícias. Minutos depois, um segundo suicida fazia explodir o seu carro a uma centena de metros, perto da sede do partido do ex-primeiro-ministro Ibrahim al--Jaafari e de um cruzamento normalmente movimentado. E, como se não bastasse, um terceiro suicida fez explodir o cinto com que se armadilhara junto à entrada das urgências do hospital para onde estavam a ser levados os feridos.
Este triplo atentado, considerado o mais sangrento desde o de 5 de Fevereiro - que vitimou 40 pessoas em Kerbala -, não foi reivindicado, mas responsáveis iraquianos não hesitam em responsabilizar a Al-Qaeda. Não só porque esta organização já ameaçara, no passado dia 12 de Fevereiro, utilizar a violência como forma de boicotar o escrutínio mas também pela forma como os atentados foram perpetrados: não longe uns dos outros e com minutos de intervalo para poderem fazer, assim, o maior número de vítimas possível.
Um terceiro carro armadilhado foi, entretanto, descoberto e neutralizado pela polícia não longe do hospital central de Baquba, cidade que está agora sob recolher obrigatório enquanto a polícia, que já deteve quatro suspeitos, prossegue a caça ao homem.

4 de março de 2010

CHILE: SISMO DESVIOU EIXO DA TERRA

O sismo de magnitude 8,8 na escala de Richter, que aconteceu no passado dia 27, no Chile, e que fez mais de 700 mortos, terá desviado o eixo de rotação da Terra em oito centímetros, o que, na prática, fez com que os dias ficassem 1,26 milionésimos de segundo mais curtos.
De acordo com a edição desta quarta-feira do Público, que cita um modelo informático usado pelo geofísico do Laboratório de Propulsão a Jacto da NASA Richard Gross, estes efeitos são habituais quando se verificam grandes deslocações de massa no planeta, mas é difícil verificar experimentalmente as previsões dos cálculos computadorizados, uma vez que as mudanças são demasiado pequenas para serem detectadas em termos físicos.

Segundo o investigador, em declarações ao site Bloomberg News, o sismo de 26 de Dezembro de 2004, a que se seguiu o tsunami no sudoeste asiático, fez com que o eixo da Terra (a linha imaginária em torno da qual o planeta azul roda sobre si próprio) se deslocasse sete centímetros, diminuindo os dias em 6,8 milionésimos de segundo. A diferença é questionável, uma vez que o sismo de Sumatra foi de 9,1 graus na escala de Richter, mais que o verificado agora no Chile, mas este último terá criado uma maior deslocação no eixo da Terra.

1 de março de 2010

JUIZ ESPANHOL ACUSA VENEZUELA...

Juiz espanhol acusa Venezuela de apoiar conspiração da ETA e das FARC
Venezuela rejeita a acusação, mas a Justiça espanhola está convencida de que o Governo de Hugo Chávez ajudou a organização independentista basca ETA e os guerrilheiros colombianos das FARC a prepararem atentados contra personalidades da Colômbia, entre elas o actual Presidente, Álvaro Uribe, e o seu antecessor, Andrés Pastrana.
Zapatero disse ter pedido explicações ao Governo venezuelano (Christian Charisius/Reuters)

O juiz Eloy Velasco, da Audiência Nacional espanhola, que ontem acusou seis membros da ETA e sete das FARC, considera que a investigação aponta para “cooperação governamental [venezuelana] na ilícita colaboração” entre as duas organizações, que teria começado em 1999, noticiou o jornal El País.

O JORNAL ANUNCIA "MAIS UM SINAL DE UM MUNDO QUE ESTÁ EM MUDANÇA"


Portugal “vai viver muito as alterações climáticas” e a violenta tempestade na Madeira é apenas mais um sinal de uma tendência global, defende António Baptista, director do centro norte-americano de Ciência e Tecnologia para a Observação de Margens Costeiras.
“Nenhum evento por si próprio é sinal de alterações climáticas. Não foi a primeira vez que aconteceu [uma tempestade na Madeira]. Há registos idênticos de há 30 ou 40 anos. Pode sim observar-se um conjunto vasto [de fenómenos] dos últimos anos (...) que representa um mundo que está em mudança”, disse António Baptista em entrevista à Lusa nos Estados Unidos.

Outros fenómenos invulgares nas zonas costeiras são o aparecimento de tipos de peixes em zonas onde historicamente não têm presença ou até a morte inexplicável de grande quantidade de espécimes.

“Quando posto num contexto de vários eventos extremos que estão a acontecer, temos indicação de que há mudança. (...) Faz sentido dizer que há mudanças profundas, mas não sabemos quais são”. As causas, afirma, estão lá: os gases com efeito de estufa estão a aumentar, o que tem influência directa na radiação solar e na temperatura. “Há causas básicas de mudança, estamos a ver os efeitos e temos de percebê-los”, disse.

Residente há mais de 20 anos nos Estados Unidos, e com fortes laços com o Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) português, Baptista foi um dos oradores do Encontro de Ciências do Oceano, que decorreu na semana passada em Portland, Estados Unidos.

Formado em engenharia civil na Academia Militar, fez mestrado e doutoramento no Massachussetts Institute of Technology nos anos 1980 e hoje é professor na Universidade de Saúde e Ciência do Oregon, além de diretor do centro para as zonas costeiras.

Pelas características geográficas - uma grande costa em relação à área total - Portugal “deve ser olhado como indicador” do impacto das alterações climáticas nas zonas costeiras, a nível internacional, acredita Baptista.

“As mudanças serão significativas, só não se pode saber quais”, afirmou o investigador.

Noutros pontos do planeta, os dados recolhidos apontam para maior variabilidade e maior frequência de ocorrência de tempestades, mas por enquanto “é difícil provar qual vai ser a mudança”.

“Não é possível voltar ao passado nas zonas costeiras. É preciso antecipar agora, tomar as medidas necessárias para ter zonas saudáveis, que permitam aos animais ser saudáveis e aos homens também. Não há ambiguidade ou dúvida. É profunda e irreversível a mudança”, afirma.

“Pode discutir-se qual é a grandeza das mudanças climáticas a nível global, mas não há dúvida de que os gases com ‘efeito de estufa’ estão a aumentar de forma espectacular. (...) A questão agora não é julgar a sociedade pelo que fez para que chegássemos a isto, mas olhar para o futuro e perceber o que fazer para gerir melhor os recursos”.